Gisela

GISELA JOÃO

“No regresso a casa, o Fado encontrou o Norte…”

 

ELEITA MULHER DO ANO pela REVISTA GQ EM 2015

MELHOR DISCO DE MUSICA PORTUGUESA EM 2014
Revista Blitz | Jornal Expresso | Jornal Publico | Cotonete | Time Out | Prémio José Afonso | Globos de Ouro 2014 (Melhor Intérprete)

Dois anos passaram, e a ascensão de Gisela João mantém-se imparável, fruto das digressões e inúmeros concertos dados não só em Portugal, mas igualmente além-fronteiras.

O ano de estreia foi 2013, com um disco que, depois de ter sido entusiasticamente recebido pela crítica, especializada e não só, foi considerado o melhor álbum nacional do ano por publicações de referência como a Blitz, o Expresso, o Público, a Time Out, o site musical Cotonete e mesmo os Globos de Ouro tendo atingido vendas que já lhe valeram o Disco de Platina.

Nascida em Barcelos, Gisela viveu seis anos no Porto para, finalmente, o canto impor a sua vontade e a levar para Lisboa.

Numa pequena casa “emprestada” na Mouraria debateu-se com o peso imenso da solidão, pensou várias vezes em desistir, mas resistiu. Conquistou primeiro meia Lisboa e depois Lisboa inteira, das Casas de Fado à mítica discoteca Lux e do Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém ao Teatro São Luiz.

Faltava gravar um disco, esse grande desafio. Encontrou em Frederico Pereira o cúmplice ideal e iniciaram as gravações.

O disco saiu a 01 de Julho de 2013, duas semanas depois alcançou o primeiro lugar no Top de vendas nacional e foi considerado pela grande maioria dos críticos nacionais o mais importante disco de estreia de um artista português no século XXI, valendo-lhe o prémio revelação Amália, com quem o seu talento já foi comparado várias vezes.

Cedo chegaram os elogios da imprensa especializada, como o Expresso, Blitz, Ípsilon, Visão, e a Time Out, entre outras tantas publicações. Também cedo chegaram os louvores por parte dos seus colegas e de figuras incontornáveis da música portuguesa, estendendo-se ao público, que rapidamente acolheu a sua nova estrela.

Tão cedo Gisela se afirmou em Portugal que, após o concerto de apresentação no Centro Cultural de Belém, electrizou inúmeros palcos de Norte a Sul do País. Rapidamente foi convidada para se apresentar nos mais variados palcos internacionais, como em Ghent, Copenhaga, Madrid, Nova Iorque, Mérida, Manchester, Paris, Marselha, Rio de Janeiro, Bruxelas, Londres, etc.

Neste interminável (e imparável) trajecto, ficam na memória as actuações nos Coliseus de Lisboa e Porto, o ciclo de espectáculos “Caixinha de Música”, no Teatro São Luiz, onde Gisela camaleónica assumiu e interpretou temas de Nick Cave, Violeta Parra, Amy Winehouse, Leonard Cohen, divas e crooners, poetas celebrados do nosso imaginário colectivo.

E sem esquecer, obviamente, os galardões de Ouro e Platina conquistados pelo seu disco de estreia, juntamente com o Prémio Revelação na VIII Gala dos Prémios Amália, o Prémio de Mulher do Ano 2015 na Gala GQ Men Of The Year Awards 2015 e com o Globo de Ouro para Melhor Intérprete Individual, prémio que lhe foi agraciado na XIX Gala dos Globos de Ouro.

A 11 de Novembro de 2016 estreou um novo álbum, com o nome “Nua”.

giselajoao18
DSCF8096
Gisela João
DSCF4871